2 retratos / mini docs dos vencedores do prêmio líder social que destaca iniciativas de sustentabilidade para as empresas do grupo.

Roteiro e direção: Matthieu Rougé

Fotografia e montagem: Caio Nigro Campos

Assistente de câmera: Caio Pedron

Cliente: Instituto Votorantim

Duração: 03min 30s

Data: 2011

Transcrição:

“Qualquer tipo de projeto que vai ser implantado na empresa, eu viso assim, o quê que esse projeto, o quê que esse equipamento vai trazer de danos ambientais. A gente montou um projeto de biomassa, queimar biomassa. Temos uma caldeira de última geração, que a emissão de poluentes dela é quase zero. Todos os gases passam por um precipitador, onde a gente recolhe todo esse material particulado, que é a cinza, a gente recolhe e manda para um pátio.

O que me incomodou foi a quantidade de cinzas proveniente da queima do bagaço de cana. Eu me assustei. Falei: o quê que a gente vai fazer com esse volume? E hoje, para nós, ele é uma matéria prima.

É um volume muito grande de cinza. Se não tivesse a compostagem teria que ser destinado para aterro sanitário, ou algo do tipo né? A gente transforma esse material em adubo orgânico.

Montando a compostagem esse resíduo: cinza mais o lodo biológico. Os dois juntos formam um composto que pode substituir o adubo químico, que é aplicado nos pomares.

Eu vejo assim: a empresa nos dá muita oportunidade, a gente não é limitado aqui dentro. Ninguém coloca limites, né? Eu ingressei na Citrovita no ano de 1991, com 22 anos, e hoje, com 42 anos, ainda me sinto assim… Que tenho muito a aprender.

Você tem que ter uma visão ampla dos processos, não somente na área que você está atuando, mas também vendo as outras áreas, contribuindo para um todo. Esse foi um projeto que me senti bastante realizado, porque, no meu ponto de vista, eu contribui, estou contribuindo, por um meio ambiente melhor.”